Doenças comuns e letais dos cães

Tomar a decisão de ter um cãozinho na família é uma tarefa que requer algumas pesquisas antes. Independentemente da raça que deseja ter, é essencial conhecer as doenças comuns e letais dos cães.

Vale lembrar que, cada raça de cachorro apresenta privações, doenças especificas, porém, existem alguns problemas que podem surgir em qualquer animalzinho.

E ter conhecimento sobre as doenças comuns e letais dos cães é uma forma de se manter informado e, claro, consciente de quais decisões que podem e devem ser tomadas juntamente com o veterinário ou especialista.

Algumas Doenças Comuns e Letais para os cães

Assim como qualquer ser vivo, os cãezinhos também precisam de cuidados especiais quando se trata de doenças que são comuns de encontrarmos nos cães e, também, doenças especificas de cada raça. Seja qual for a situação, o diagnóstico precoce pode ser um fator fundamental para tratar e curar o animalzinho.

Sarna

Entre as doenças comuns e letais dos cães que podemos encontrar, é a sarna. Esta doença é causada por ácaros nocivos, que acabam danificando a pele dos cães de diferentes formas.

Existem três tipos de sarnas: a sarna sarcóptica ou escabiose (causada pelo ácaro Sacoptes scabiei, que provocam comichões no animalzinho), a sarna otodécica (causada pelo ácaro Otodectes cynotis, popularmente conhecida como sarna no ouvido) e a sarna demodécica (causada pelo ácaro Demodex canis, conhecida popularmente como sarna negra).

Leishmaniose

Também podemos encontrar entre as doenças comuns e letais dos cães, a Leishmaniose. Também conhecida como Calazar, essa doença tem como causador o parasita da espécie Leishmania. Este parasita se infiltra na medula óssea do animalzinho e, também em órgão como, por exemplo, o bago, pele e fígado.

Infelizmente, a medida que a doença evolui, o cãozinho acaba sofrendo com alguns sintomas, como: vômitos, perda de apetite, atrofia muscular, emagrecimento, hemorragias nasais, e entre outros sintomas que podem ser notados.

Diabetes canina

Não são apenas as pessoas que podem desenvolver a diabetes, os cãezinhos também. Sendo uma das doenças comuns e letais dos cães, a diabetes mellitus ocorre quando o animalzinho não consegue produzir o suficiente de insulina ou não conseguem processá-la de uma forma correta.

Vale lembrar que, a diabetes é uma doença que, infelizmente, não tem cura. Porém, ela pode ser tratada e controlada por meio da insulina, uma dieta balanceada e com exercícios físicos.

Tosses Caninas

A tosse canina também é uma das doenças comuns e letais dos cães. Também chamada de traqueobronquite infecciosa canina, a tosse canina é uma doença respiratória.

Na base desta doença, podemos encontrar vários microrganismos como, por exemplo, o vírus Parainfluenza canina, influenza canina e Adenovirus tipo 2. E é importante um grande cuidado quando há a suspeita do seu cãozinho apresentar a tosse canina, pois essa doença pode evoluir para uma pneumonia.

Essas foram algumas das doenças comuns e letais dos cães que devemos conhecer e se aprofundar sobre. Afinal, a atenção aos sintomas, o diagnóstico e o tratamento precoce são fatores fundamentais para aumentar a chance de cura do animalzinho.

Como economizar nas despesas do cachorro?

Muitas pessoas têm o sonho de ter um cãozinho em casa, porém, não fazem isso por conta das despesas, acreditando que o gasto seja muito grande. Entretanto, há várias formas de como economizar nas despesas do cachorro, que podem fazer com que não precise de tanto dinheiro para ter um amiguinho de quatro patas.

Tudo bem que hoje em dia há cada vez um número maior de opções de itens para os cachorros, são brinquedos diferenciados, roupinhas caríssimas e ainda petiscos cada vez mais criativos. Porém, o seu amiguinho não vai precisar de tudo isso.

É necessário partir do princípio que o que um cãozinho mais quer do seu dono é carinho e atenção. Portanto, se você não tiver condições de gastar muito nessas grandes lojas que têm várias opções para o seu amiguinho, não tem problema, seja criativo e coloque o amor em primeiro lugar, e verá que tem como economizar nas despesas do cachorro.

Dicas de como economizar nas despesas do cachorro

Para te ajudar nessa missão e te mostrar que você pode sim ter um amiguinho canino sem precisar gastar horrores, separamos 10 dicas sobre como economizar nas despesas do cachorro. Leia com atenção, faça pequenas continhas, pesquise alguns valores, e verá que com um dinheiro aqui e outro ali, é super possível ter um cãozinho. Seguem as dicas:

Leve-o ao veterinário regularmente: o veterinário poderá prevenir possíveis doenças por meio de simples exames, evitando gastos futuros com procedimentos de grande complexidade, tratamentos e demais remédios;

Atente-se as características físicas do cãozinho: muitas vezes, antes de aparecer uma doença grave, alguns pequenos sinais começam a aparecer no corpo dele, seja vermelhidões, nódulos, inchaços ou crostas. Verifique sempre o estado dele;

Mantenha a vacinação em dia: essencial em como economizar nas despesas do cachorro, pois elas farão com que o seu amiguinho fique devidamente protegido contra doenças infecciosas;

Castre-os: se você castrar o seu amiguinho, isso poderá fazer com que sejam reduzidos os riscos de diversas doenças nele, como câncer de ovário e intrauterino se ela for fêmea, e câncer de testículos caso seja macho;

Treine o seu companheiro: um cãozinho bem treinado não sairá comendo tudo o que vê pela frente, o que pode gerar mais gastos com veterinário, e nem ao menos se meter em pequenos acidentes;

Faça um convênio para cachorro: seguro saúde de animaizinhos geralmente tem um custo baixo, sendo que se você tiver ele, caso o cão tenha alguma doença mais séria, o convênio irá ajudá-lo nas despesas;

Tenha uma boa alimentação: por meio de uma alimentação de boa qualidade, isso será um grande ponto para garantir a saúde de seu amiguinho;

Dose a alimentação: se você oferecer comida em excesso para o seu amiguinho, terá dois tipos de problemas. Primeiro, que gastará ainda mais em alimentos. Segundo, que ele poderá ficar obeso e você precisará gastar em métodos para que ele emagreça e fique mais saudável;

Escove os pelos: muitas pessoas deixam esse item de fora, porém ele é essencial em como economizar nas despesas do cachorro, uma vez que a escovação irá retirar bactérias, fungos e parasitas acumulados nos pelos; Uma boa escova para cachorro dura anos e anos, e a escovação também ajuda a deixar a sua casa limpa por mais tempo.

Mantenha as unhas cortadas: se as unhas de seu cachorro estiverem grandes, isso poderá fazer com que elas acabam estragando alguns móveis, aparar as unhas também previne que ele tenha algum problema nas patas e articulações.

Viu como é fácil manter os gastos com o cachorro sem estourar o seu orçamento? E você? Tem mais alguma dica para economizar e chegar ao final do mês com dinheiro no bolso? Se sim, conta pra gente!

Alimentos naturais para cachorros (o que pode dar e o que não pode)

A maioria das pessoas que tem amiguinhos de quatro patas quer sempre oferecer boas opções para eles, recompensando por todo o amor e carinho diário.

E se esses adoráveis amigos se tratarem de cãozinhos, há a preocupação de oferecer para eles alimentos de qualidade para que consigam correr, brincar e pegar a bolinha sem problema algum.

Com isso, muitas pessoas passaram a procurar alimentos naturais para cães, a conhecida AN.

Mas será que esse tipo de opção é boa mesmo? Nós te respondemos que sim e ainda te explicamos o porquê.

Mas primeiro de tudo, é importante você ter ciência que uma alimentação natural não é dar restos de comidas para o animal, e sim alimentá-lo de acordo com conhecimentos específicos para eles.

Os alimentos naturais para cachorros são escolhidos por meio de dietas pensadas em itens que mais agradam os animais, sendo saudáveis, nutritivos, permitidos para eles e sem qualquer aditivo químico.

De modo que se eles precisarem de algum complemento específico, poderá ser adicionado.

Sendo que as principais vantagens nesse tipo de alimentação são: conhecimento do que exatamente o seu amiguinho está ingerindo, grande palatabilidade, possibilidade de variação, diminuição em problemas de pele e alergia, pelos ficam muito mais saudáveis e brilhantes, e aumento de saúde bucal.

Opções liberadas de alimentos naturais para cães

Para não errar na alimentação do seu amiguinho, confira abaixo a lista de alimentos naturais para cachorros, com várias opções de comidinhas para eles que além de deixá-los fortes e saudáveis, farão eles ficarem muito felizes:

Legumes e verduras: abobrinha, abóbora, batata, batata-doce, berinjela, beterraba, brócolis, cenoura, chuchu, couve-flor, ervilha fresca, mandioquinha, pimentão, quiabo, repolho, tomate, vagem – tubérculos devem ser cozidos;

Carnes desossadas como alimentos naturais para cães – não há restrição de corte, retirar os excessos de gordura: carne bovina, carne de búfalo, carne de cabrito, carne de cordeiro, filé de frango, frutos do mar, carne de peru, carne de porco;

Peixes – de preferência cozidos, frescos ou congelados: atum, bacalhau, badejo, linguado, merluza, pescada, robalo, salmão, sardinha;

Frutas – de preferência sem sementes: amora, banana, caqui, figo, framboesa, goiaba, mamão, manga, maçãs, melancia, melão, morango e pera;

Ovos como alimentos naturais para cães: ovos de galinha (1 por refeição) e ovos de codorna (até 4 por dia).

O que não dar para os cachorros

Da mesma forma que há alimentos naturais para cães super liberados e ideias para eles, também há aqueles que não devem ser dados de forma alguma.

Seguem abaixo:

Chocolate: tem uma substância chamada de teobromina, que é um estimulante que afeta o coração, o sistema nervoso e até mesmo os rins de seu amiguinho;

Bebidas com cafeína: a cafeína age no organismo de modo semelhante ao que ocorre quando ele ingere chocolate, uma vez que ela também é um estimulante;

Alho, cebola e cebolinha: pode causar algum tipo de irritação no estômago e intestino dos pequenos, podendo gerar até mesmo problemas no sangue;

Massas: os fermentos que vão nas massas podem gerar excesso de gases, que podem obstruir o estômago e o intestino do seu cachorro;

Doces: podem causar diabetes e problemas dentais. Alguns por meio de um adoçante natural, oxilitol, causam intoxicação.